Fenapro

Banner
COLUNA DO HUMBERTO MENDES PDF Imprimir E-mail

Foto Sr Humberto reduzida

Humberto Mendes - VP Executivo

 

 

A importância da publicidade para os negócios 

e para o desenvolvimento do país.

 

 

Hoje vamos falar de casos de sucesso de empresas que nos momentos mais difíceis jamais abriram mão da publicidade e por isso, suas marcas estão mais do que consolidadas na mente dos consumidores nos seus mercados e até nos da concorrência. 

Vamos lembrar alguns exemplos disso: Este é um velho case que não me canso de citar, porque é uma lição de quem acredita no futuro:  “durante a Segunda Guerra Mundial, quando estava envolvida com todo empenho no  esforço de guerra dos americanos, a Ford e sua boa agência a J.Walther Thompson fizeram uma campanha  que foi veiculada local e internacionalmente: “Há um Ford em seu Futuro...” na esperança de que, após a guerra o consumidor mantivesse a fidelidade por sua marca e não deu outra. Não teve carro e caminhão que chegasse para atender a demanda.

 

Um outro exemplo de marca que jamais morreu, não pode ser esquecido, porque sua publicidade nunca se descuidou do compromisso com o consumidor e com o futuro: “quando no Brasil, nos anos setenta, mesmo um pouco antes, a produção de creme dental ou pasta de dente, como esse produto era mais conhecido na época pela maioria dos usuários, todo dia aparecia uma marca nova de pasta de dente, disputando um mercado que crescia e evoluía em níveis gigantescos. Havia mais de uma centena de marcas nos pontos de vendas. Enquanto isso a Kolynos mantinha seu objetivo de vender seu “sabor de vitória e refrescância ”, utilizando a publicidade mais inteligente que já se fez desse tipo de produto. A marca vendia tanto que acabou sendo comprada por uma multinacional concorrente, acho que para tirar de campo o grande adversário. Ainda hoje quando se faz alguma pesquisa sobre “share of mind”, no item creme dental, a marca Kolynos costuma aparecer, mesmo tendo sido desativada na época da compra. Deram outro nome, acho que até mantiveram a mesma fórmula, mas não é Kolynos, ora... Ninguém mata uma boa ideia!

 

Mais um caso imbatível.  Ali pelos idos de 1920 quando a Bayer se empenhava para colocar sua vasta linha de produtos farmacêuticos no Brasil   o publicitário e poeta Bastos Tigre criou o slogan “se é Bayer é bom” que ainda hoje faz parte de toda a comunicação da grande empresa. Isso é a força da propaganda.

 

Só mais um caso: Pouco antes de 1940, havia uma formiga, a “saúva” que dizimava com a nossa agricultura: comia tudo e não poupava nem mesmo os jardins de nossas casas. O governo preocupado em conscientizar a população da importância de enfrentar a praga, encomendou uma campanha que deveria ser, literalmente, a salvação da lavoura e foi aí que a publicidade criou o mais inteligente trabalho de conscientização de toda uma população: “Ou o Brasil acaba com a Saúva ou a saúva acaba com o Brasil”. Veiculação maciça em rádio, que era a grande mídia na época, muitos cartazes com a cara da formiga e a celebre frase de Monteiro Lobato. O cartaz estava afixado em todos os pontos onde tivesse frequência de pessoas, já que as vítimas éramos todos e este foi indiscutivelmente, um dos maiores sucessos da publicidade, porque a famigerada Formiga Saúva acabou. 

 

E ainda tem alguns que se dizem publicitários, que como formiga saúva vivem engendrando ideias para acabar com a propaganda e um dos meios que vem sendo empregado é desacreditar os Sindicatos de Agências que são a parte mais importante da manutenção da nossa atividade como um trabalho ético, sério, organizado e da maior importância para o país.

 

Lute pela preservação do seu Sindicato de Agências, pois sem ele, a atividade pode se estiolar e começar a sofrer desmanches de toda ordem.

 

Pense nisso!

 

Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.   

 
Você está aqui: Home Notícias COLUNA DO HUMBERTO MENDES