Fenapro

Banner
COLUNA DO HUMBERTO MENDES - "Uma agência da década de 1940" PDF Imprimir E-mail

Foto Sr Humberto reduzida

Humberto Mendes - VP Executivo

Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

 

Uma agência da década de 1940

 

Até o fim dos anos trinta e início dos anos 40 a publicidade brasileira estava apenas engatinhando. Tinha até alguns abnegados profissionais tentando se organizar como agências, mas a grande maioria não passava  de um bando de franco atiradores, onde levavam a melhor, aqueles que ofereciam mais vantagens e benefícios para os comerciantes, que também, por sua vez, não tinham bons resultados com o dinheiro “gasto”. Se o comércio  vendia alguma coisa, era porque havia muita gente querendo comprar as novidades que surgiam a todo instante. Ainda assim, era comum o empresariado reclamar que “gastara” uma fortuna em reclames e avisos mal elaborados por seu pessoal de vendas e por corretores de anúncio que mal sabiam fazer alguma coisa nesse sentido. E os resultados eram sofríveis.

 

Felizmente em 1943 um movimento dos principais mercados brasileiros resolveu organizar a atividade e assim criaram os Sindicatos das Agências de Propaganda e, de lá para cá a publicidade se desenvolveu a ponto de conquistarmos espaço dentre o que se faz de melhor na comunicação mercadológica de todo o mundo. Isso sem falar no desenvolvimento que o negócio da publicidade gerou e continua gerando em todos os mercados do Brasil. 

 

Mas, lamentavelmente o que vemos hoje, no bojo da reforma trabalhista é um movimento no sentido de tornar os Sindicatos de Agências, os Sinapros, em alguma coisa dispensável, sem levar em consideração os benefícios que a organização dos Sindicatos trouxe e continua trazendo para as empresas e para o pais como um todo.

 

A manutenção dos Sindicatos de Agências é tão importante que não podemos aceitar passivamente que o pagamento de sua parca contribuição anual seja transformada em um item simplesmente opcional. Para tanto existe agora uma contribuição equivalente à que se pagava anteriormente e isso vai permitir que os nossos Sinapros possam continuar prestando serviços à categoria. É uma contribuição alternativa à Contribuição Sindical que se tornou opcional. 

 

As atividades mantidas pelos  Sinapros são de extrema importância para toda a categoria, seja no trabalho de orientar as agências em assuntos complexos como licitações, orientações sobre assuntos relativos a tudo o que ocorre em matéria de legislação, como direito autoral, trabalhista, tributária etc. Os Sinapros organizam eventos didáticos e  profissionais, como oficinas de gestão de agências, eventos sobre relacionamento entre clientes e agências, participam da edição de livros específicos sobre a atividade e muito mais.

 

Ao contrário do que acontecia nas décadas de 1930/40, o esforço de todos e, particularmente dos nossos Sinapros, colocou nossa atividade num patamar de profissionalismo e respeito ético considerado em todos os mercados do pais e do mundo.

 

Não desista do seu Sinapro, a não ser que você queira transformar sua agência numa daquelas dos velhos e sofridos tempos de 1930, 40...  A escolha é sua.

 

 
Você está aqui: Home Notícias COLUNA DO HUMBERTO MENDES - "Uma agência da década de 1940"